Aniversário de JÚLIO DIAS DE QUEIROZ

Há noventa anos, em 18 de fevereiro de 1926, nascia uma mente brilhante, com olhar agudo, capaz de sondar os abismos da psique humana e de analisar profundamente os devaneios da sociedade.

Formado universalmente em múltiplas e diversificadas experiências, depois de servir a governos e de enobrecer a Cultura, dedica-se à literatura com clarividência ímpar, revelando as sutilezas dos sentimentos do amar e do sofrer. Conversa com a morte e nos conta os seus segredos; Iluminando o Morrer, nos ajuda a superar os falsos medos.

O talento do escritor cresceu com a idade e ele se aprofunda na análise de tabus e de mitos. Desvenda os segredos da sexualidade humana como quem descreve o plantio de uma flor; descasca a fé como quem prepara os frutos amargos dos dogmas para transformá-los em religiosidade digerível.

Pessoa de humildade beneditina que sabe ser amigo nas horas adequadas e orienta os jovens colegas da confraria de escritores com firmeza e ternura.

Júlio de Queiroz é meu pai literário. Ele deu início à nossa amizade através de uma carta, na qual assegurava que meus esforços seriam recompensados, pois eu poderia progredir no manejo das palavras. Era o Mestre estendendo a mão ao aprendiz.

Querido amigo, meu pai literário, desejo que, neste dia memorável, teus olhos contemplem a Baia Sul e consigam enxergar para além da vida.

Anúncios

7 comentários sobre “Aniversário de JÚLIO DIAS DE QUEIROZ

  1. Não conheço o aniversariante homenageado, escritor Júlio de Queiroz, mas conheço virtualmente o homenageante, Mário Tessari. Então, sabendo que a homenagem é merecida, pois é o Mário quem a faz, associo-me a ele mandando um forte abraço ao homenageado.
    Moacyr

  2. Alio-me ao Mário na homenagem ao escritor aniversariante Júlio de Queiroz. Para que servem as palavras senão para apaziguar-nos das perplexidades da alma diante do insondável da vida? Se, como diz Guimarães Rosa, “a vida é etecetera”, que nunca lhe faltem palavras Júlio, para o encanto poético de todos nós – que a literatura tem, sim, a função de transcendência. Abraços

  3. Acompanho de soslaio a amizade que meu pai nutre pelo Júlio. Quando encontrei o Júlio numa homenagem, pensei que aquele momento seria o mais próximo que eu teria de encontrar ao vivo, e vivo, algum pai do meu pai, ainda que não literal, literário. Parabéns por mais esta volta em torno do Sol e parabéns pela sua obra que aos poucos vou conhecendo.

  4. Nossa! Quê emoção ver meu tio Júlio ser tão elogiado, amado e considerado! Estou segura de que, meu pai Ivan, seu irmão caçula, espiritualmente, também está feliz da vida com os 90 anos de meu querido tio. Te amo, Tio Júlio.

  5. Poxa! Já escrevi dois comentários sobre os 90 anos de meu tio e as homenagens emocionantes que lhe foram atribuídas, mas, nada ficou registrado. Estou super feliz em ver o quão ele é amado é importante para a humanidade. Meu pai, Ivan, seu irmão caçula, espiritualmente há de estar bem feliz também! Tio Júlio, eu te amo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.